Beleza

Perfume pra seduzir: Dior Addict

December 9, 2014

 

Continuando minha lista de perfumes da vida, um que me remete direto a noites sensuais é o Dior Addict.

Não consigo desassociá-lo da minha história pessoal com a grife francesa. Meu fascínio todo pelo mundo da moda começou no início dos anos 2000. John Galliano era o estilista no comando da maison e os tempos eram outros… Estávamos longe da chatice das coleções tão comerciais que vemos hoje. Afinal, a globalização parecia dar asas às boas expectativas econômicas. Os acordos de livre circulação de bens e valores na América do Norte estavam bem e a União Européia finalmente tomava forma. Portanto, o solo criativo estava fértil.

Por isso, Galliano podia ser extravagante e seus exageros não eram inconvenientes. Ainda me lembro muito bem das coleções coloridas, volumosas, com camadas e mais camadas de saias para caracterizar o imperialismo contemporâneo ou a indiana ocidental. E isso tudo me seduziu; me encantou como se todos os meus sonhos mais profanos pudessem virar realidade, desde que com um logo CD junto.

Nesse contexto de efervescência criativa e de quebra de paradigmas da moda, Dior Addict foi lançado. Era 2002 e ainda era legal ser over. Essa história de cool ainda não tinha nem virado a esquina. O bom mesmo era o edgy e o forward. Ainda tínhamos, talvez, um resquício do heroin chic – o que pode até explicar o nome e a pegada do perfume.

A questão é que Dior Addict é justamente um pouco Galliano, um pouco exagerado e, apesar de não ultrapassar, vai até o limite da ousadia. É uma fragrância oriental pras noites em que você está disposto a ir lentamente até  o parapeito de um prédio, segurando uma taça de bebida forte e se debruçar; usando uma camisa que por questão de um botão e um vento mais forte, não desnudam o peito.

Logo de cara, Addict já aparece forte, mas não a ponto de se entregar na entrada. Num tom meio amargo da folha da mandarina, se equilibra na doçura da amora, intrigando e despertando o interesse. Então, o penioreceus vai tomando corpo junto ao jasmim. Como flores brancas da noite,lânguidas, tornam o perfume inebriante e dão o tom viciante que batiza o perfume. Dessa forma, o flerte anteriormente sutil, ganha voluptuosidade. A essa altura da fragrância, claramente já passamos da meia-noite. O aroma é adulto e lascivo; as pernas se descruzam. Assim, a temperatura aumenta – resultado da baunilha e da fava tonka que acalentam para a chegada do dia seguinte ao êxtase.

Dá pra perceber que é preciso se bancar pra encarar o Addict. Longe do trivial, é a minha aposta pras noites mal intencionadas. Agora, se você prefere algo mais fácil, pode ir de J’Adore – ainda um dos hits da Dior.

Dior Addict 30ml, R$ 209,00.

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply